Fibromialgia tem tratamento

A reumatologista da Anjos do Lar, Kathleen Daniotti, esteve no jornal A Voz do Povo, da Rádio Conexão FM, onde falou com os ouvintes sobre fibromialgia, síndrome reumática crônica e inflamatória que pode acometer todo o sistema muscular esquelético, causando dores agudas pelo corpo. Mas apesar de altamente incapacitante, a doença tem caráter benigno e pode ser tratada.

De acordo com as pesquisas, as mulheres sofrem mais com a fibromialgia, numa proporção de 3 para cada homem. A faixa etária mais comum é entre 30 e 50 anos, com pico aos 40, mas atenção: idosos e crianças também podem ser acometidos! A doutora Kathleen explica que trata-se da doença da mulher moderna, que tem tripla jornada e nem sempre se cuida como deveria.

Como identificar a doença?

É difícil, pois envolve muitos fatores, se confunde com outras doenças, muda os sintomas de uma pessoa para outra e não há exames laboratoriais ou de imagem específicos para detectá-la – o diagnóstico é essencialmente clínico. Sendo assim, é preciso procurar um bom reumatologista para que sejam feitos alguns exames físicos e uma anamnese muito específica. Mas existem, sim, sintomas que podem acender a luz amarela, confira:

  • Fadiga e fraqueza generalizada;
  • Dor abdominal inespecífica, difusa;
  • Síndrome do intestino irritado;
  • Cefaleia (diurna e noturna);
  • Fator genético ou hormonal;
  • Depressão;
  • Sono não reparador, com despertar noturno.

A fibromialgia é conhecida por ser uma doença em que o paciente sente muitas dores no corpo, tem mais sensibilidade. E a dor da fibromialgia pode estar localizada na parte inferior do corpo, do lado direito ou esquerdo, mas não é uma dor localizada, pontual. Mas a doença não traz apenas dor. A depressão pode vir de mãos dadas com a fibromialgia, por isso é essencial estar atento ao estigma das pessoas poliqueixosas – que se queixam de dor o tempo todo –, especialmente quando isso vem associado a tristeza profunda. Quem tem essa doença e não sabe tende a reclamar o tempo todo ou sofrer calada. Fique atento!

Importante entender também que nem toda dor é fibromialgia. Outras doenças têm sintomas parecidos, mas tratamentos diferentes, e não precisam necessariamente ter relação. Exemplo: artrite, tendinite ou artrose.

E qual é o tratamento da fibromialgia?

A base do tratamento é o exercício físico aeróbico. Dança, caminhada, natação. Existe tratamento medicamentoso também, mas ele imita o resultado/benefício do exercício físico. Já está comprovado pela ciência que quanto mais exercícios o paciente de fibromialgia faz, melhores os benefícios e mais amena a dor. Mas antes de sair correndo e nadando, certifique-se do diagnóstico correto com um reumatologista, faça o tratamento recomendado e depois, sim, viva sua vida na plenitude.

Mande sugestões e nos acompanhe!

Mande suas perguntas ou sugestões de pauta para nós pelo email assessoria@anjosdolar.com.br ou pelo whatsapp 99758-0385! Podemos incluir sua dúvida em uma próxima participação no jornal A Voz do Povo. O programa vai ao ar todos os dias, das 7h às 9h, sob o comando da dupla PC e Peeter Lee Grando. A Anjos do Lar faz uma participação especial para falar sobre saúde nas terças-feiras, às 8h. Acompanhe a gente e participe!