Brasileiras desconsideram sintomas dos distúrbios da tireoide

 

Quando a tireoide trabalha demais (hipertireoidismo) ou de menos (hipotireoidismo), provoca uma confusão no organismo. O problema é que nem todo mundo sabe que os hormônios produzidos por essa glândula determinam o ritmo de diversos processos que ocorrem no corpo, como mostra um estudo realizado este ano pela Censuswide a pedido da Merck, uma empresa farmacêutica alemã.

Isso porque, após a análise de 6.171 questionários respondidos por mulheres de sete países (Arábia Saudita, Brasil, Chile, França, Indonésia, Itália e México), os pesquisadores observaram que 49% das voluntárias não associavam, por exemplo, insônia e sonolência ao funcionamento da tireoide. Para elas, esses desgastes eram resultado da correria do dia a dia.

A tireoide das brasileiras

Os números registrados por aqui merecem atenção especial. Embora a maioria das 1.003 entrevistadas do nosso país tenha associado disfunções na tireoide a sintomas mais clássicos — como alterações de peso (81%), cansaço excessivo (67%) e ansiedade (57%) — outras consequências foram deixadas de lado. A falta de concentração só foi ligada a encrencas nessa glândula por 35% das brasileiras e a dificuldade para se sentir motivado, por 43%.

Para piorar, mudanças repentinas na menstruação, insônia, dificuldade para engravidar, se concentrar ou evacuar e perda progressiva da audição foram citadas como “problemas do cotidiano com os quais devemos conviver” por 22%, 20, 30%, 22%, 18%, 27% das participantes, respectivamente.

“Esse tipo de distúrbio é de cinco a 10 vezes mais comum entre as mulheres”, estima Laura Ward, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), de São Paulo. “Acredita-se que essa prevalência tenha origem genética ou hormonal. No entanto, ainda é cedo para eleger uma causa”, completa.

Mesmo que os sintomas do hiper e do hipotireoidismo também possam ser ocasionados por estresse ou outros fatores, negligenciar a possível relação com uma doença é perigoso. Ao notar sinais suspeitos (elencamos alguns abaixo), vale a pena investigar sua origem, principalmente se eles forem persistentes. Há tratamentos que podem controlar o problema e, assim, devolver a qualidade de vida de seus portadores.

Sintomas de hipotireoidismo

  • Fadiga
  • Constipação
  • Ganho inexplicável de peso
  • Sensibilidade exagerada ao frio
  • Inchaço no rosto
  • Pele ressecada
  • Fraqueza, dor, sensibilidade ou rigidez muscular
  • Esquecimentos ou dificuldade de se concentrar
  • Desânimo
  • Alterações no ciclo menstrual

Sintomas de hipertireoidismo

  • Insônia
  • Diarreia
  • Perda inexplicável de peso
  • Suor excessivo
  • Ruborização da pele
  • Olhos saltados
  • Taquicardia (mais de 100 batimentos por minuto)
  • Ansiedade, irritabilidade ou nervosismo
  • Hiperatividade
  • Alterações no ciclo menstrual

Fonte: Revista Saúde

→ Confira outra matéria sobre o tema com o dr. Carton Murilo Lopes.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *