Câncer de próstata, quando se prevenir?

 

O que é o câncer de próstata?

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma).

Essa é uma doença que se desenvolve um tumor na próstata, glândula do sistema reprodutor masculino.

 

O que é a próstata?

É uma glândula do sistema reprodutor masculino, que pesa cerca de 20 gramas, e se assemelha a uma castanha, se situa logo abaixo da bexiga e à frente do reto. Sua principal função, juntamente com as vesículas seminais, é produzir o esperma.

Importância de um diagnóstico precoce:

As células da próstata começam a se multiplicar de forma desordenada sendo que na fase inicial não apresenta sintomas. Quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95 % dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura.

Em relação à mortalidade, é o segundo tipo de câncer que mais mata homens no país, sendo registrados em 2014 cerca de 14 mil óbitos pela doença, o que corresponde a uma taxa de mortalidade de 14,91 óbitos por 100 mil homens. As Regiões Sul e Centro-Oeste apresentam as maiores taxas brutas de incidência do país.

No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

A única forma de aumentar as chances de cura é o diagnóstico precoce.

 

Recomenda-se visita anual ao urologista para:

  • Homens a partir de 50 anos
  • Homens a partir de 45 anos com fatores de risco

 

Fatores de risco:

  • Histórico familiar de câncer de próstata
  • Obesidade / Alimentação inadequada
  • Raça – Maior incidência em homens da raça negra
  • Tabagismo / Etilismo
  • Sedentarismo

 

Sintomas:

Na fase inicial, dificilmente apresenta sintomas.

Principais sintomas na fase avançada:

  • Fluxo urinário fraco ou interrompido.
  • Vontade de urinar frequentemente à noite (Nictúria).
  • Necessidade de urinar com frequência
  • Sangue na urina e/ou no sêmen
  • Dor ao urinar
  • Dor no quadril, costas, coxas, ombros ou outros ossos se a doença se disseminou.

 

Esses sinais e sintomas também ocorrem devido a doenças benignas da próstata.

 Por exemplo:

  • Hiperplasia benigna da próstata é o aumento benigno da próstata. Afeta mais da metade dos homens com idade superior a 50 anos e ocorre naturalmente com o avançar da idade.
  • Prostatite é uma inflamação na próstata, geralmente causada por bactérias.

Na presença de sinais e sintomas, recomenda-se a realização de exames para investigar o câncer de próstata.

 

Principais exames:

  • Toque Retal: avalia o tamanho, a forma e a textura da próstata. Este exame permite detectar alterações e ou presença de nódulos na próstata.

Cerca de 20% dos pacientes com câncer de próstata são diagnosticados somente pela alteração no toque retal.

  • PSA (Prostate-Specific Antigens, ou antígenos específicos da próstata.): É um exame de sangue que mede a quantidade de uma proteína produzida pela próstata, cujos níveis estão geralmente aumentados nos casos das principais doenças que atingem essa glândula.

Para confirmar a doença é preciso fazer uma biópsia. Nesse exame são retirados pedaços muito pequenos da próstata para serem analisados no laboratório. A biópsia é indicada caso seja encontrada alguma alteração no exame de PSA ou no toque retal.

 

Tratamento:

Para doença localizada, cirurgia, radioterapia e até mesmo observação vigilante (em algumas situações especiais) podem ser oferecidos.

Para doença localmente avançada, radioterapia ou cirurgia em combinação com tratamento hormonal têm sido utilizados.

Para doença metastática (quando o tumor original já se espalhou para outras partes do corpo), o tratamento de eleição é a terapia hormonal.

A escolha do tratamento mais adequado deve ser individualizada e definida após discutir os riscos e benefícios do tratamento com o seu médico.

 

O cuidado com a saúde começa com a prevenção:

  • Consulta Médica Regular
  • Alimentação Saudável
  • Saúde Emocional
  • Atividade Física

 

Cuide-se, marque uma consulta com um urologista!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *